Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
2




Partilhe este Site...





Total de visitas: 426847
ENTREVISTA COM YLVANGE SOUZA TAVARES
ENTREVISTA COM YLVANGE SOUZA TAVARES

ENTREVISTA COM YLVANGE SOUZA TAVARES

 

  1. De onde você é? Quando você começou a se aventurar na literatura? Sofreu influência direta de parentes mais velhos, amigos, professores? O que aprendeu na escola o instigou a criar textos?
  • Sou Sergipano mais moro na Bahia há 16 anos. Minha iniciação para fazer livros infantis aconteceu por acaso. Eu tinha feito uma historinha para minha esposa apresentar na escola e guardei. Um dia coloquei a mesma historia no papel. Não parei mais.

 

  1. Você já leu muitas obras e lê frequentemente? Que gêneros (poesia, contos, crônicas, romance) e autores prefere?

R – Nunca gostei de ler. Isso é culpa dos meus pais. Hoje trabalho para que os pais possam ler para seus filhos e fazer com que seus filhos sejam leitores no futuro.

 

  1. Costuma fazer um glossário com as palavras que encontra por aí (em livros, na internet, na televisão etc.) e ir ao dicionário pesquisá-las?

R – O dicionário é o nosso tradutor mais barato. Sempre peço ajuda a ele.

 

  1. Há escritores de hoje na internet (não consagrados pelo povo) que admira? Em sites, Academias de que de repente você participa etc.

R – Não.

 

  1. Você costuma participar de antologias? Acha-as algo interessante? Participaria de uma se eu a lançasse?

R – Antologia é a maneira mais fácil de publicar algo autoral. Eu participarei com muito prazer.

 

  1. Você é membro de Academias de Letras? Aceitaria indicações para ingressar em Academias de Letras como membro?

R – Não sou membro e por enquanto não pretendo entrar, pois não tenho tempo.

 

  1. Tem ideia de quantos textos literários já escreveu? Há quanto tempo escreve ininterruptamente?

R – Textos infinitamente, já escrevo há 3 anos.

 

  1. Você tem dificuldade de escrever em prosa, em verso? 

R – Escrevo tudo, depende do momento.

 

  1. Você possui algum lugar onde publica textos virtualmente? Qual? 

R – Poemas do Brasil, Fênix. Tudo grátis.

 

  1. Que temas prefere escrever? Prefere ficção ou o que vivencia e vê no dia a dia?

R – Escrevo histórias infantis, acho uma onda viajar nos pensamentos infantis.

 

  1. Aprecia outros tipos de arte usualmente? Frequenta museus, teatros, apresentações musicais, salões de pintura? Está envolvido com outro tipo de arte (é pintor, músico, escultor?)

R- Adoro teatro.

 

  1. Que retorno você espera da literatura para si mesmo no Brasil? E a nível de mundo?

R – Eu mesmo nada, mas sei que quando morrer não morrerei sem prestar um grande serviço literário ao meu país.

 

  1. Você acha que o brasileiro médio costuma ler? Acha que ele gosta de literatura tradicional ou só de notícias rápidas e sem profundidade?

R – Não temos cultura literária. Fica difícil eu tachar todos de ignorantes literários, mas temos que acreditar em um dia tudo mudar.

 

  1. Você costuma registrar seus textos na FBN antes de publicá-los? Sabe da importância disso?

R – Não, nunca nem ouvi falar.

 

  1. Já tem livros-solo publicados? Consegue vendê-los com certa facilidade? 

R – Tenho sim, vender só nos lançamentos.

 

  1. Já conhecia o poeta-escritor Oliveira Caruso (desculpe-me... Esta pergunta é padrão para quem participa de meus concursos literários)?

R – Tive o prazer de conhecer na Bienal Rio 2015, pessoa adorável, prestativo e atencioso.

 

  1. Você trabalha com literatura inclusive para aumentar sua renda ou a leva como um delicioso hobby?

R – Minha diversão predileta. Um hobby caro.

 

  1. Você trabalha(ou) fora da literatura?

R – Sou Empresário na área de saúde ambiental.

topo