Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
2




Partilhe esta Página





Total de visitas: 633019
ENTREVISTA COM VANDA MARIA JACINTO
ENTREVISTA COM VANDA MARIA JACINTO

ENTREVISTA COM VANDA MARIA JACINTO

 

  1. Quando você começou a se aventurar na literatura? Sofreu influência direta de parentes mais velhos, amigos, professores? O que aprendeu na escola o instigou a criar textos?

Sempre gostei de ler e escrever, mas só em 2016 editei o meu primeiro livro, embora já rabiscasse há mais tempo! O meu gosto pela escrita foi estimulado ainda quando criança, no ensino primário – percebeu como sou antiga? Eu tive uma professora que nos ensinou a produzir textos a partir de figuras. Adoro as aulas de “composição textual”. E, para variar um pouco, nessa fase maravilhosa em que me encontro - como alguém que rabisca o pensamento,  também foi um professor jornalista – da pós-graduação, quem me incentivou.

 

  1. Você já leu muitas obras e lê frequentemente? Que gêneros (poesia, contos, crônicas, romance) e autores prefere?

Em relação a leitura e autores, gosto de tudo um pouco. Quando o texto é bom, não importa o gênero ou o autor. Gosto de Cora Coralina, Cecília Meireles, Rubem Alves, Martha Medeiros, Carlos Drummond, Elena Ferrante e autores locais.

 

  1. Costuma fazer um glossário com as palavras que encontra por aí (em livros, na internet, na televisão etc.) e ir ao dicionário pesquisá-las?

Essa prática é muito antiga na minha vida, e a tenho como fundamental.

 

  1. Há escritores de hoje na internet (não consagrados pelo povo) que admira? Em sites, Academias de que de repente você participa etc.

Aqui em Mossoró, cidade onde resido há 37 anos, é famosa na redondeza, como a cidade da cultura. Temos muitos autores dignos de aplausos. Poderia citar Angela Gurgel, Clauder Arcanjo, Raimundo Antonio, Dulce Cavalcante e um grande poeta, o qual me dá o prazer da sua convivência - Antonio Francisco. Se possível, pesquise sobre ele no Google... (Nota rara do entrevistador: Mossoró também é conhecida como a cidade do clube Baraúnas F.C., que em 2005, por meio de um antológico 3 a 0 em pleno São Januário eliminou o meu C. R. Vasco da Gama da Copa do Brasil...).

 

  1. Você costuma participar de antologias? Acha-as algo interessante? Participaria de uma se eu a lançasse?

Já participei de algumas antologias, e particularmente as acho interessantes. Não apenas pelo fato de a  divulgação dos trabalhos acontecer de forma mais  difusa,  mas, principalmente pelo prazer em dividir espaços com outros autores. Quanto a participar de alguma futuramente, acho que seria um caso a se pensar. Atualmente estou participando de duas, temos um grupo de Café & Poesia, e anualmente produzimos duas.

 

  1. Você é membro de Academias de Letras? Aceitaria indicações para ingressar em Academias de Letras como membro?

Sou acadêmica da ACJUS – Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró. Quanto a indicações para participar de outras, é um caso a se pensar, pois a distância dificultaria a minha atuação e participar por participar não me apetece, mas agradeceria demais a honra.

 

  1. Tem ideia de quantos textos literários já escreveu? Há quanto tempo escreve ininterruptamente?

Nunca enumerei, mas acho que umas cem crônicas, algumas já publicadas. Poesias, tenho mais ou menos umas cento e poucas também. Escrevo desde sempre, mas nos últimos anos, tenho produzido mais.

 

  1. Você tem dificuldade de escrever em prosa, em verso?

Não tenho dificuldades para escrever. Às vezes penso que sou hiperativa, pois os meus pensamentos correm frouxos...

 

  1. Você possui algum lugar onde publica textos virtualmente? Qual?

Sim. Publico textos no site Recanto das Letras.

 

  1. Que temas prefere escrever? Prefere ficção ou o que vivencia e vê no dia a dia?

Prefiro as experiências diárias.

 

  1. Aprecia outros tipos de arte usualmente? Frequenta museus, teatros, apresentações musicais, salões de pintura? Está envolvido com outro tipo de arte (é pintor, músico, escultor?)

Aprecio a boa arte de um modo geral, no entanto não discuto nenhuma delas com ninguém, por acreditar no gosto particular de cada ser. Adoro museus, mas o teatro me fascina. Gosto de música também, e um pouco menos, das pinturas, principalmente as abstratas – reforçando meu ponto de vista: elas expressam o interior de quem as faz e reflete o entendimento limitado de quem as observa portanto...

 

  1. Que retorno você espera da literatura para si mesmo no Brasil? E a nível de mundo?

Em termos de retorno… primeiro lugar, o do prazer interior, em poder externar os sentimentos mais sublimes! Em segundo, o reconhecimento do leitor, através dos comentários… Não espero muito além disso.

 

  1. Você acha que o brasileiro médio costuma ler? Acha que ele gosta de literatura tradicional ou só de notícias rápidas e sem profundidade?

Acredito que uma boa parte dos brasileiros - não importando o nível social, gosta de ler, tanto a literatura tradicional como os informativos, o que falta a muitos, é o recurso financeiro para chegar ao destino, daí optar pelo mais em conta...

 

  1. Você costuma registrar seus textos na FBN antes de publicá-los? Sabe da importância disso?

Sim, minhas publicações receberam o registro da FBN, e a sua importância se dá pela segurança dos direitos autorais.

 

  1. Já tem livros-solo publicados? Consegue vendê-los com certa facilidade?

Tenho dois livros solo já publicados. Não tive grandes dificuldades de venda, pois as mesmas se resumiram entre amigos, parentes e também fui beneficiada com um projeto de governo estadual, onde anualmente são destinados às escolas, uma verba x, para a aquisição de novos livros para a biblioteca da escola, sendo que 30% deste valor deverá ser  investido em obras de autores regionais...daí, fui agraciada com uma boa venda!

 

  1. Já conhecia o poeta-escritor Oliveira Caruso (desculpe-me... Esta pergunta é padrão para quem participa de meus concursos literários)?

Sinceramente não me lembro, mas quem sabe daqui para a frente...

 

  1. Você trabalha com literatura inclusive para aumentar sua renda ou a leva como um delicioso hobby?

Por puro prazer!

 

  1. O espaço está aberto para as suas considerações finais.

Obrigada pela oportunidade em me proporcionar escrever um pouquinho de mim…

 

Abraços

 

topo