Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
1




Partilhe esta Página





Total de visitas: 658074
ENTREVISTA COM ODENIR FOLLADOR
ENTREVISTA COM ODENIR FOLLADOR

ENTREVISTA COM ODENIR FOLLADOR

 

  1. De onde você é? Quando você começou a se aventurar na literatura? Sofreu influência direta de parentes mais velhos, amigos, professores? O que aprendeu na escola o instigou a criar textos?

 

Nasci no interior da cidade de Palmeira - Paraná, região de colônias italianas; na Vila Taquarussú, onde meu avô possuía uma serraria. Sou descendente de italianos, e, lendo alguns livros de um escritor amigo, sobre as atividades dessa região, fui impelido a registrar em um livro de minha autoria - “Memórias de Infância e Outros Relatos” - as lembranças vivenciadas em minha infância, dessa localidade e de Ponta Grossa-PR, onde resido até hoje.

 

  1. Você já leu muitas obras e lê frequentemente? Que gêneros (poesia, contos, crônicas, romance) e autores prefere?

 

Gosto de todos os gêneros, mas o meu lado romântico me leva ao Romance e principalmente à poesia. Leio muito. Dante Alighieri, William Shakespeare, Dostoievski, Nietsche, Fernando Pessoa, Eça de Queiroz etc. E ainda: Machado de Assis, Euclides da Cunha, Carlos Drummond de Andrade, Castro Alves, Olavo Bilac, Manuel Bandeira, etc.

 

  1. Costuma fazer um glossário com as palavras que encontra por aí (em livros, na internet, na televisão etc.) e ir ao dicionário pesquisá-las?

 

Sim, inclusive grifo as palavras diferentes que encontro em minhas leituras, para pesquisá-las posteriormente.

 

  1. Há escritores de hoje na internet (não consagrados pelo povo) que admira? Em sites, Academias de que de repente você participa etc.

 

Gosto de ler todo tipo de textos em jornais, revistas, sites, etc. E leio ainda todos os livros lançados pelos meus pares acadêmicos, assim como dos colegas autores de coletâneas e antologias, de que participo como coautor.

 

  1. Você costuma participar de antologias? Acha-as algo interessante? Participaria de uma se eu a lançasse?

 

Sim, já participei em mais de cinquenta... (nacionais e internacionais). Sempre que tenho disponibilidade, gosto de participar.

 

  1. Você é membro de Academias de Letras? Aceitaria indicações para ingressar em Academias de Letras como membro?

 

Em Ponta Grossa, sou integrante da: ALCG - Academia de Letras dos Campos Gerais; APLA – Academia Ponta-grossense de Letras e Artes; CCPFM- Centro Cultural Professor Faris Michaeli e ASMIRE- Associação dos Militares da Reserva, onde sou Assessor de Cultura. E faço parte como membro correspondente em mais de dez Academias de vários estados. Poderia pensar em outras, mas está faltando tempo.

 

  1. Tem ideia de quantos textos literários já escreveu? Há quanto tempo escreve ininterruptamente?

 

Escrevo desde 2012. Não tenho ideia da quantidade de textos escritos.

 

  1. Você tem dificuldade de escrever em prosa, em verso? 

 

Não, escrevo sobre ambos. Gosto da poesia moderna, mas sou atraído pela tradicional, com rimas e métrica. (Sonetos, Trovas, Haicais, Poesias de Cordel, etc.)

 

  1. Você possui algum lugar onde publica textos virtualmente? Qual? 

 

Publicações no Jornal D. dos Campos, Coluna da Academia - ALCG. E virtualmente no Facebook com o título “Divulgando literatura”.

 

 

  1. Que temas prefere escrever? Prefere ficção ou o que vivencia e vê no dia a dia?

 

Gosto de escrever contos curtos e minicontos, crônicas e trovas vivenciando o dia a dia.

 

  1. Aprecia outros tipos de arte usualmente? Frequenta museus, teatros, apresentações musicais, salões de pintura? Está envolvido com outro tipo de arte (é pintor, músico, escultor?)

 

Sou eclético, aprecio todo tipo de arte. Sempre que possível, frequento todos os lugares. Não sou profissional, mas gosto de tocar acordeom e órgão eletrônico.

 

  1. Que retorno você espera da literatura para si mesmo no Brasil? E a nível de mundo?

 

Somos eternos aprendizes. A cada texto lançado e os que leio, estou aprendendo mais. “A literatura é o único meio que verdadeiramente humaniza o ser humano”. (Odenir Follador)

 

  1. Você acha que o brasileiro médio costuma ler? Acha que ele gosta de literatura tradicional ou só de notícias rápidas e sem profundidade?

 

Acredito que o brasileiro costuma ler muito pouco. Quanto à preferência, acredito que seja por textos curtos e numa linguagem simples, não rebuscada.  

 

  1. Você costuma registrar seus textos na FBN antes de publicá-los? Sabe da importância disso?

 

Não tenho conhecimento sobre o assunto.

 

  1. Já tem livros-solo publicados? Consegue vendê-los com certa facilidade?

 

Sim, mas não consigo vendê-los com facilidade.  

 

  1. Já conhecia o poeta-escritor Oliveira Caruso (desculpe-me... Esta pergunta é padrão para quem participa de meus concursos literários)?

 

Conheci através de um e-mail, um convite para participação. Aproveito para cumprimentá-lo pelo proficiente trabalho.

 

  1. Você trabalha com literatura inclusive para aumentar sua renda ou a leva como um delicioso hobby?

 

Como um delicioso hobby. Uma grande satisfação pessoal.

 

  1. Você trabalha (ou) fora da literatura?

 

Hoje estou aposentado. Mas adoro realizar “oficinas” nas escolas, falando de poesias, e também sobre os brinquedos e brincadeiras de antigamente, cujo objetivo é orientar as crianças que hoje vivem em contato excessivo com a tecnologia.  Atualmente, a maioria das crianças desconhece o real significado de “brincar”. Palavra pequena e ao mesmo tempo grandiosa e prazerosa... (O contato com a natureza, os jogos simbólicos, as brincadeiras de faz de conta e as cantigas de roda... que faziam parte do dia a dia das crianças àquela época). As brincadeiras sofreram evoluções, mas a essência “criança” permanece.

topo