Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
2




Partilhe este Site...





Total de visitas: 426810
ENTREVISTA COM LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO
ENTREVISTA COM LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO

  1. De onde você é? Quando você começou a se aventurar na literatura? Sofreu influência direta de parentes mais velhos, amigos, professores? O que aprendeu na escola o instigou a criar textos?

Sou de Salvador-Bahia Brasil. Comecei a escrever com 12 anos de idade, porém muita coisa se perdeu por vários motivos. Mas a partir de 2009 desenvolvi em blogs o que eu não podia criar em livros de verdade: escrever. Não sofri nenhuma influencia para a literatura, sempre gostei de livros.

 

  1. Você já leu muitas obras e lê frequentemente? Que gêneros (poesia, contos, crônicas, romance) e autores prefere?

Costumo valorizar autores em seus diferentes estilos. Acho que não há o melhor escritor e sim o mais popular. Os gêneros literários são importantes, pois diferem o que se quer propor. Já li muitos romances, era um livro a cada dia. Eu tinha muito tempo na época, coisa que hoje me falta. Tenho tantos livros que não sei se conseguirei ler todos. Os livros espíritas são tentadores. Uma vez li um romance espírita, baseado em fatos reais que até hoje não me sai da memória. O meu grande problema é gravar o título e o nome do autor. Eu não consigo ordenar. Não consigo fixar, mas Jorge Amado, Paulo Coelho, Machado de Assis etc. E autores desconhecidos para nós, com obras traduzidas, também já os li. Livros de ficção, de guerra, desenhos animados, tipo gibis - O Mundo de Sofia, O Profeta, Cinquenta Tons de Cinza, também. Ultimamente tenho lido mais crônicas de opinião e comentários. Livros didáticos e paradidáticos não me escapam. Leio frequentemente tudo que posso. Não tenho preferência de autor.

 

  1. Costuma fazer um glossário com as palavras que encontra por aí (em livros, na internet, na televisão etc.) e ir ao dicionário pesquisá-las?

Sim.Na hora.

 

  1. Há escritores de hoje na internet (não consagrados pelo povo) que admira? Em sites, Academias de que de repente você participa etc.

Sim, existem muitos. Não gostaria de citar para não parecer injusta, pois acho que gosto é uma coisa muito particular.

 

  1. Você costuma participar de antologias? Acha-as algo interessante? Participaria de uma se eu a lançasse?

Sim, participei, porém já estou parando. Participaria de sua antologia, pois não discrimino, mas estou parando a minha participação em Antologias. Vou focar agora apenas em meus livros. Estou com quatro livros prontos e preciso de dinheiro para financiá-los, já que sou uma escritora independente.

 

  1. Você é membro de Academias de Letras? Aceitaria indicações para ingressar em Academias de Letras como membro?

Sim, sou membro, mas não vejo forma ainda de acompanhá-la, já que sou de família muito humilde.

 

  1. Tem ideia de quantos textos literários já escreveu? Há quanto tempo escreve ininterruptamente?

Escrevo desde 2009 e tenho mais de 700 textos escritos. Todos já publicados e registrados.

 

  1. Você tem dificuldade de escrever em prosa, em verso? 

Sempre achei que um escritor devesse ter o momento certo para escrever. Eu não me arrisco a ser automática, pois as letras se completam, porém as emoções fogem. Não tenho dificuldade de escrever.

 

  1. Você possui algum lugar onde publica textos virtualmente? Qual? 

Tenho vários lugares. As redes sociais como Metamorfosis, Facebook, Literarte, Poetas e Escritores do Amor e da Paz, Beco dos Poetas; sou colunista do Portal Educação, Site do Escritor, Recanto das Letras, issu, tenho vários sites e blogs etc.

 

  1. Que temas prefere escrever? Prefere ficção ou o que vivencia e vê no dia a dia?

Depende. Escrever é para mim uma grande oportunidade.

 

  1. Aprecia outros tipos de arte usualmente? Frequenta museus, teatros, apresentações musicais, salões de pintura? Está envolvido com outro tipo de arte (é pintor, músico, escultor?)

Aprecio todas as artes. Infelizmente não posso me dar a este luxo de frequentar o que tanto gosto. Sou envolvida constantemente neste ramo, sou professora de artes.

 

  1. Que retorno você espera da literatura para si mesmo no Brasil? E a nível de mundo?

Nenhum retorno, principalmente aqui no Brasil. Escrevo porque gosto.

 

  1. Você acha que o brasileiro médio costuma ler? Acha que ele gosta de literatura tradicional ou só de notícias rápidas e sem profundidade?

O brasileiro é muito inteligente, e não se deve subestimar esta população. Conheço muitas pessoas que não aparentam, mas são leitoras e aqueles que não têm tempo nem oportunidades procuram ficar antenados. Eles precisam de chances, só isso.

 

  1. Você costuma registrar seus textos na FBN antes de publicá-los? Sabe da importância disso?

Sim. Geralmente eu registro diretamente com a editora.

 

  1. Já tem livros-solo publicados? Consegue vendê-los com certa facilidade? 

Já tenho livros publicados, e não é fácil vendê-los.

 

  1. Já conhecia o poeta-escritor Oliveira Caruso (desculpe-me... Esta pergunta é padrão para quem participa de meus concursos literários)?

Eu conhecia o nome, pois me convidava pelo e-mail a participar das Antologias. Depois vi que era mais jovem do que eu pensava.

 

  1. Você trabalha com literatura inclusive para aumentar sua renda ou a leva como um delicioso hobby?

Sempre que vejo os meus escritos estou trabalhando com literatura. E sempre que fico feliz lembro-me que tenho este delicioso hobby. Para mim não existe uma coisa sem a outra. Se eu fosse depender por viver de literatura estaria morando na rua, porém a vejo como uma arte.

 

  1. Você trabalha (ou) fora da literatura?

No momento estou sem trabalho remunerado, mas sou professora de artes e por isso a literatura é importante.

topo